Mulheres na Política marcam segundo dia do Encontro das Escolas do Legislativo

Redação com ALEMS


O evento está sendo realizado a partir do Plenário do Tribunal de Contas do Estado (Foto: Wagner Guimarães/Divulgação/ALEMS)

Estratégias para ampliar a presença de mulheres em posições de poder e articular a participação delas na política foram destaques do 37º Encontro das Escolas do Legislativo e de Contas (Abel), realizado na manhã de quinta-feira (14), no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS), em Campo Grande. 

A mesa redonda que tratou sobre o tema  ‘‘Mulheres na Política’’ teve a participação da presidente da Escola do Legislativo Ramez Tebet, Mara Caseiro (PSDB), e das deputadas Lia Nogueira (PSDB) e Gleice Jane (PT). Marlene Fengler, diretora da Escola do Legislativo de Santa Catarina e ex- deputada, também foi convidada. A mediação foi da jornalista Deborah Andrade. Mara Caseiro abordou as ações de combate à violência e feminicídio

As deputadas revezaram-se no relato de suas experiências no Poder Legislativo. Mara Caseiro falou dos esforços desenvolvidos pela Casa de Leis para introduzir mais mulheres na política e abordou as ações de combate à violência e feminicídio. ‘‘O olhar mais aguçado das mulheres indicam como construir uma consciência de gênero e criar condições para ampliação dos espaços, apontando desafios e caminhos a percorrer”, disse. Lia Nogueira diz que é preciso acabar com as restrições às mulheres no campo político 

Para Lia Nogueira, o Poder Legislativo tem avançado para que, hoje, Mato Grosso do Sul conte com  três deputadas estaduais. “Sim, nós estamos conquistando nossos espaços, no entanto, o desafio é constante para que as mulheres se sintam acolhidas e possam ter esse protagonismo. Essa semana uma vereadora foi vítima de violência de gênero na Câmara de Dourados, portanto, temos de enfrentar as lutas para o exercício do mandato. São paradigmas que devemos quebrar e acabar com todas as restrições às mulheres no campo político”, ressaltou. Para Gleice Jane, é necessário desmontar a sociedade patriarcal e capitalista existente

Gleice Jane compartilhou sua carreira até conquistar uma vaga no Parlamento Estadual. “Precisamos desmontar essa sociedade patriarcal e capitalista, que compreende o poder a partir da lógica masculina. Para isso, temos fazer o enfrentamento cotidiano. Para a mulher entrar na trajetória de poder é ainda mais difícil, pois trabalhamos muito mais que os homens e temos que convencer o tempo todo, já que nosso discurso não é tão fácil de ser aceito nos espaços. Então, isso demanda muito mais das mulheres”, afirmou.              

Marlene Fengler chamou atenção para o envolvimento das mulheres nos debates políticos. “As mulheres obtiveram conquistas de forma lenta. Se defendemos a construção de políticas públicas para mulheres então devemos marcar presença nos debates. Apesar das dificuldades, é imprescindível que tenhamos coragem para participar. Se queremos mudanças devemos participar delas”. 

Ainda durante a manhã, o professor e membro da Academia Nacional de Educação, Pedro Chaves, realizou a palestra com o tema ‘‘O Novo Ensino Médio e o Projeto de Vida’’. E a diretora-executiva da Empresa de Pesquisa, Tecnologia e Serviço da Universidade de Taubaté, professora Marcela Barbosa de Moraes, falou sobre “O Papel das ODS na Construção do Projeto Político Pedagógico das Escolas do Poder Legislativo”. 

Integração 

De acordo com o atual presidente da Abel, Florian Augusto Coutinho Madruga, o 37º Encontro bateu recorde de participação. Com mais de 100 pessoas inscritas, representando 19 Estados e o Distrito Federal, já é considerado o maior evento das Escolas do Legislativos realizado, em relação a todas as edições anteriores. Para Jerson Domingos, a integração dos Poderes é a razão do sucesso do evento

Para o presidente do TCE-MS, Jerson Domingos, a integração entre os Poderes é a razão do sucesso do evento. “Quando fazemos essa integração com a Assembleia e os demais Poderes, respeitando o papel de cada um e acolhendo a experiência de cada segmento, cooperamos para efetivarmos os interesses da sociedade”, destacou.       

O evento tem continuidade no TCE-MS durante toda esta tarde. Já amanhã, a programação segue no Bioparque Pantanal, com a assinatura de um Protocolo de Intenções entre as Escolas, a entrega do Prêmio Abel e a eleição para a nova diretoria do biênio 2023-2025.