Junho Prata combate violência contra idosos

Redação com Governo MS


Foto: Divulgação/Governo MS

O mês de junho iniciou e com ele a campanha de enfrentamento à violência contra as pessoas idosas – Junho Prata, instituída em Mato Grosso do Sul com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a relevância de combater todas as formas de violência cometida contra a população idosa. Além disso, o dia 15 de junho foi reconhecido OMS (Organização das Nações Unidas) como Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.

Para a secretária-adjunta da Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania), Viviane Luiza, o envelhecimento populacional exige ações rápidas e eficazes nas políticas públicas e neste contexto no enfrentamento à violência.

“Nosso papel enquanto Estado é estarmos atentos a essas transformações e desenvolver ações conjuntas com o objetivo de efetivar os direitos fundamentais da população idosa, entre esses envelhecer com dignidade, sem violência e sem discriminação. E neste primeiro ano como gestora desta pasta tão importante dentro do Governo do Estado, que é a cidadania, estamos fortalecendo as parcerias para que cada ação chegue lá na ponta', explica.

De acordo com dados do em painel da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, do MDHC (Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania), nos primeiros cinco meses de 2023, o Disque 100, recebeu mais de 47 mil denúncias de violência cometida contra pessoas idosas, que apontam para cerca de 282 mil violações de direitos como violência física, psicológica, negligência e exploração financeira ou material. Cada denúncia pode ter mais de um tipo de violação de direitos.

Já quando falamos sobre as violações de direitos humanos o número é 87% maior em relação ao mesmo período de 2022. De janeiro a maio de 2022, mais de 150 mil violações foram anotadas, a partir de mais de 30 mil denúncias.

“Durante todo esse mês estamos unindo esforços para falar sobre atos que causam danos e sofrimentos para a pessoa idosa. Envolvendo os órgãos públicos, instituições, sociedade em geral e principalmente escutando aqueles que são mais importantes, as pessoas idosas. Precisamos de dados sobre a violência para de fato criarmos estratégias para o enfrentamento, mas também reforçar a importância da denúncia para acabarmos com esses dados alarmantes', ressalta Zirleide Barbosa, subsecretária de políticas públicas para as pessoas idosas.

Dados da OMS, apuram que pelo menos 15,7% da população idosa no mundo está submetida a algum tipo de violência. Ou seja, 1 em cada 6 idosos sofre violência em todo o mundo. De acordo com a mesma pesquisa, são muitos os casos onde a mulher idosa é a mais atingida, sendo muitas dessas situações não relatadas ou denunciadas, principalmente pelo medo de retaliação.

“Neste mês de junho, vamos unir esforços visando à conscientização sobre a importância do respeito à integridade física e psíquica dos idosos. Todos os tipos de violência precisam ser denunciados e investigados, seja ela física, psicológica, sexual, abandono, negligência financeira e maus-tratos', destaca o deputado Renato Câmara, membro da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, e autor da Lei que criou a campanha no Estado.

O calendário de ações previstas para o Junho Prata está disponível em https://www.setescc.ms.gov.br/wp-content/uploads/2023/06/Calendario-Junho-Prata.pdf  .

Para mais informações sobre a campanha entre em contato com a Subsecretaria de Políticas Públicas para Pessoas Idosas pelo telefone (67) 3316-9184 ou pelo e-mail [email protected] .